Lisboa virada para o mar

Cais de Sodré

Lisboa é generosa. Dá-nos a serenidade do rio e a luz. Para parar e descansar no jardim móvel o município ofeceu-nos oliveiras com rodas. Já foram da Praça do Comércio para o Cais do Sodré. Do Paço Real ou Terreiro do Paço deslocaram-se para as proximidades do cais dos barcos que atravessam o rio para o outro lado. Algumas pessoas menos distraídas sentam-se aí ao sol ou simplesmente a apanhar ar fresco. Não se sabe porquê é um lugar de cruzamento de alcoólicos e toxicodependentes com cidadãos comuns, por que não se se fala tanto de inclusão? Bom para descansar, tomar uma bebida, ler ou simplesmente olhar ao longe o mar e sentir ecos da Teresa Salgueiro que tanto nos arrepia.

Posted on May 30, 2014 and filed under suggestions.