Vida de bairro

A mercearia da Dona São

Antes de mais devo dizer que a mercearia da Dona São, além de ser um lugar onde se fala de festas, doenças, mortes, negócios e do tempo, vende as melhores laranjas de Portugal a 0,30€ por Kg e os melhore morangos de Palmela de que há notícia. As laranjas vêm da quinta da filha da Dona São que tem também limões feios e sem sumo, tudo biológico.
Os morangos, biológicos ou não, têm ainda sabor e cor, pelo que são uma raridade. Os homens do bairro bebem uma cerveja mini e falam de futebol com o Sr. António que trabalha à caixa e ele vai registando e recebendo entre a sua actividade de relações públicas. Funerais, doenças e festas ficam por conta da senhora atrás de um balcão onde corta queijo e pesa azeitonas também notáveis.

Às vezes na loja está sentada num banco uma velhinha que nunca fala mas ouve e observa tudo e que é a mãe da Dona São. A filha da Dona São passa lá depois do trabalho com a filha de um ano e ali se encontram as 4 gerações. O mais bonito é que um dia entre uma das minhas investidas aos morangos a Dona São me disse: “hoje tenho cá as minhas duas meninas!” e eu perguntei: “A sua filha e a sua neta?” e ela respondeu-me: “ Não. A minha neta e a minha mãe.” E eu senti-me desarmada. 

Muito se aprende sobre a vida na mercearia da D. São.  

Posted on January 11, 2016 .